NOTÍCIAS

Adiada votação de projeto que atribui cobrança de dívidas a tabeliães
30 DE JUNHO DE 2022


O Senado adiou pela segunda vez a apreciação do projeto de lei que cria a execução extrajudicial de dívidas, que passaria a ser uma das atribuições dos tabeliães de protesto (PL 6.204/2019).

 

O projeto, que “desjudicializa” parte das execuções civis, que são as cobranças de dívidas, seria apreciado em Plenário nesta quarta-feira (29), mas foi retirado de pauta a pedido do relator, senador Marcos Rogério (PL-RO), em atendimento ao apelo de senadores e da liderança do governo.

 

— Está havendo um esforço por parte do relator, ouvindo diversas vozes que têm interesse na matéria, incluindo representantes do próprio governo, do Conselho Federal da OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], de sorte que, neste momento, peço a retirada de pauta, [o projeto] volta na pauta do dia 11 [de julho] com um ajuste fino, matéria madura, bem elaborada, a ser apresentada em Plenário — afirmou.

O texto já havia constado da sessão plenária da terça-feira (28), quando também não houve entendimento para exame da proposição.

 

Ao atribuir a cobrança de dívidas aos tabeliães de protesto, o projeto tem a intenção de desafogar o Poder Judiciário, conforme defende a autora da proposição, senadora Soraya Thronicke (União-MS).

 

Uma das principais alterações feitas pelo relator foi facultar ao credor apresentar o título executivo ao tabelião ou ao juízo competente — no texto original, a única opção seria o tabelionato. As execuções de sentenças obrigando a pagar alimentos continuarão a tramitar na Justiça, de acordo com o substitutivo apresentado por Marcos Rogério.

 

Fonte: Agência Senado

Outras Notícias

Anoreg RS

Votação sobre veto presidencial no Marco Legal das Ferrovias é adiada novamente
18 de julho de 2022

Um dos dispositivos vetados tem repercussão no Registro de Imóveis.


Anoreg RS

Fundamentos do Direito Imobiliário na Alemanha
18 de julho de 2022

Confira o artigo de autoria de Leonardo Estevam de Assis Zanini publicado na Revista CEJ.


Anoreg RS

Inventários em cartórios já podem ter responsáveis nomeados por escritura pública
18 de julho de 2022

Está em vigor a Resolução CNJ n. 452/2022, que permite a nomeação de inventariante por escritura pública,...


Anoreg RS

Lei Federal permite que maiores de 18 anos realizem alteração de nome em cartórios
18 de julho de 2022

Mudança só pode ser feita uma única vez, sem necessidade de decisão judicial.


Anoreg RS

Nunca foi feito inventário dos bens, é possível regularizar por usucapião?
18 de julho de 2022

A USUCAPIÃO não é ordinariamente o meio para regularizar imóveis deixados por herança, em favor dos herdeiros,...


Anoreg RS

Artigo: O direito fundamental à moradia
18 de julho de 2022

Não se pode olvidar que diversos instrumentos internacionais consagram o direito à moradia.


Anoreg RS

Artigo: Adjudicação compulsória inversa e as serventias de registros de imóveis
18 de julho de 2022

As serventias extrajudiciais previstas no artigo 236 da Carta Magna são importantes atividades delegadas pelo Poder...


Anoreg RS

Artigo – Lei 14.382 – 2022 ampliou a desjudicialização para os compromissos de compra e venda
18 de julho de 2022

Já tivemos oportunidade de tratar do novo procedimento extrajudicial de adjudicação compulsória dos contratos...


Anoreg RS

Portaria MDR n. 2.290, de 14 de julho de 2022
15 de julho de 2022

Atualiza os valores de renda bruta familiar dos Grupos Urbanos 1, 2 e 3 - GUrb 1, 2 e 3, e dos Grupos Rurais 1, 2 e...


Anoreg RS

Instrução Normativa MDR n. 26, de 14 de julho de 2022
15 de julho de 2022

Foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U. de 15/07/2022, Edição n. 133, Seção 1, p. 27), a Instrução...